Quarta-feira, 2 de Junho de 2004

crítica: in a lonely place

in a lonely place

um filme de nicholas ray
com humphrey bogart, gloria grahame, frank lovejoy e carl benton reid
estados unidos, 1950 imdb

dixon steele é um argumentista a trabalhar em hollywood na década de 50 e não escreve um argumento de sucesso há já uns anos. o seu mais recente trabalho é a adaptação de um best seller de qualidade duvidosa que nunca leu e, a confiar no seu instinto, nem quererá ler. na noite em que o livro lhe é entregue, conhece uma mulher, mildred atkinson, que já o leu e contrata-a para que nessa noite lhe conte a história pelas suas próprias palavras.

o entusiasmo de mildred ao contar a história, que ela diz ter um potencial épico, é inversamente proporcional ao entusiasmo de dixon ao ouvi-la. terminada a tarefa para que foi contratada, mildred abandona a casa de dix, que lhe dá dinheiro para o táxi, uma vez que se encontra demasiado cansado para a levar a casa. poucas horas depois, dix é considerado o suspeito principal da morte de mildred atkinson.

é assim que arranca in a lonely place, mas muda de direcção logo que engata a segunda. o álibi de dix é a sua vizinha, laurel gray, que ainda para mais, engraçou com a cara dele. por seu lado, dix, habituado a ser bajulado pelas mulheres, sente-se atraído pelas barreiras que ela lhe coloca. a atracção acaba por vencer e iniciam uma relação amorosa. dix encontrou finalmente a musa que precisava e, para gáudio do seu agente, começa a escrever ferverosamente. laurel, que fugira – literalmente - do seu anterior caso amoroso, sente ter encontrado o verdadeiro amor.

atingido este cume de felicidade, segue-se a descida. a sombra da morte de mildred atkinson persegue dix e a polícia não o larga. o seu historial de violência também não o ajuda; dix é dinamite e tem de explodir de vez em quando, diz o seu agente a laurel, cada vez mais assustada com os ataques de fúria do companheiro. é aqui que a confiança começa a falhar e a abrir buracos na relação, conduzindo à desintegração da estrutura emocional destas personagens. a capacidade de reacção racional perante os acontecimentos perde-se e os mal-entendidos tornam-se em nós impossíveis de desatar.

este lugar solitário a que o título se refere pode ser, na sua leitura mais superficial e descartável, o local do crime, no entanto, a verdadeira essência deste título e do próprio filme está muito para além disso. este lugar solitário pode ser o próprio homem, dixon steele, julgado pelo seu comportamento e enclausurado na visão que os outros têm de si; ou pode ser o lugar do artista em fuga ao real, do escritor em comunhão com a sua criatividade; ou ainda, último, mas não menos importante, não será o mundo um lugar solitário na ausência de amor?

los angeles é retratada cinicamente em background e o fantasma da indústria de hollywood paira sobre todos. o argumento é coeso, os diálogos são soberbos e a realização de nicholas ray é exemplar, mantendo o equilíbrio entre o drama e o policial noir, mas é pelas interpretações de humphrey bogart e gloria grahame que in a lonely place sai vencedor. lauren bacall pode ser a eterna senhora de bogart – eu que o diga, já que formam o meu casal nº 1 no top dos favoritos -, mas grahame é intocável neste seu frente-a-frente com o carismático actor... e logo no filme em que bogart tem uma das melhores interpretações da sua carreira.

in a lonely place conduz-nos ao longo de um labirinto de emoções humanas e o avanço é no sentido do abismo; a redenção não é possível e o final fica para a história do cinema como um dos momentos mais amargos de sempre.

(9/10)
marco

publicado por jorge às 21:49
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 3 de Junho de 2004 às 22:26
A minha vénia a esta review. De facto sao poucas as pessoas que conseguem ver neste filme notável do Nic Ray, uma das suas obras-primas. É provavelmente o meu "bogart" preferido. A frase mitica "I Was Born When She Kissed Me, I Died When She Lefted Me and I lived a few weeks while she loved" ecoará para sempre na história do cinema.
Sem duvida um grande filme...
Parabens pelo blog.
Vemo-nos na Academia se tudo correr bem.
um abraçoMiguel Lourenço Pereira
(http://www.mblog.com/hollywood)
(mailto:MiguelPereira8@hotmail.com)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2005

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. o zombie faz hoje anos

. onde raio se meteu o zomb...

. o zombie não é surdo

. prémios lumière

. o zombie já viu: finding ...

. what about you, boy? you ...

. críticas de bolso: teenag...

. larry buchanan 1923-2004

. uma noite com ilsa

. críticas de bolso: night ...

.arquivos

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

SAPO Blogs

.subscrever feeds